Cada estilo conta uma história. Conheça a moda sob um novo olhar com o Google.

GDPR, lei europeia de privacidade de dados, provoca mudança de política de privacidade do Google e dá mais controle ao usuário sobre dados.

Google simplifica controle de dados para usuários (Foto: Divulgação/Google)

 

O Google anunciou na última sexta-feira (11) uma reformulação na página Minha Conta a fim de facilitar o acesso aos históricos de busca, navegação e outras atividades do usuário. A novidade é decorrente da EU GDPR (sigla em inglês para Regulamento Geral Sobre A Proteção de Dados da União Europeia), que entra em vigor no dia 25 de maio e impõe diretrizes de privacidade mais rígidas às empresas de tecnologia.

Essa nova legislação provocou uma onda de alterações de políticas de privacidade também por parte de Facebook e Apple, impactando usuários fora da UE, incluindo o Brasil.

O destaque da reforma de configurações de privacidade do Google vai para uma função que permite, com um clique e a qualquer momento, pausar a coleta de dados do usuário pela empresa por categoria (como histórico do YouTube, captura de áudio etc).

Somada às ferramentas de segurança que já existiam, a melhoria no acesso ao histórico pretende dar às pessoas que utilizam serviços como Gmail, YouTube e Android um controle maior sobre os dados que o Google grava em seus servidores.

 

  • Pausa na coleta de dados

A principal novidade do Google é a possibilidade de impedir a coleta de dados com o clique de um botão. Na nova página Controle de Atividade (myaccount.google.com/activitycontrols), o usuário obtém uma lista de todas as categorias de informações gravadas pela empresa, como histórico de navegação, localização, pesquisas do YouTube e buscas por voz. Cada uma delas traz uma chave que permite pausar a coleta rapidamente.

 

 

 

  • Remover histórico

O procedimento para visualizar ou apagar informações continua o mesmo de antes. Usuários podem acessar a página Minha Atividade (myactivity.google.com/myactivity) para ver o histórico completo gravado na conta Google. O site agrupa buscas, localização, pesquisas por voz e outros dados obtidos em qualquer aparelho logado. É possível filtrar por tópico, produto ou data.

 

Google segue permitindo encontrar e apagar histórico por tópico, data ou produto (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

 

  • Checkup de privacidade

O Checkup de privacidade do Google é um teste que conduz o usuário passo a passo na verificação das suas configurações e ajuda a manter tudo protegido. A novidade do recurso é uma opção que permite ativar lembretes periódicos para realizar novas verificações. Para isso, basta acessar a página do checkup (myaccount.google.com/privacycheckup) e marcar a caixa do rodapé.

 

Ative o lembrete de checkups de privacidade (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

 

  • Preferências de anúncios

A sessão dedicada a anúncios (adssettings.google.com/authenticated) está mais detalhada, com acesso facilitado para impedir o uso dos seus dados para fins publicitários. Além disso, o Google oferece uma visualização mais completa dos assuntos interessantes associados à sua conta. É possível adicionar ou remover tópicos para controlar melhor os tipos de propaganda exibidos na web. É possível também adicionar temas indesejados para impedir banners com conteúdo impróprio.

 

 

  • Visualização no celular

O Google reformulou o painel de visualização de produtos associados à conta Google. A página Google Dashboard (myaccount.google.com/dashboard) passa a mostrar informações com um visual melhorado que ajudam o usuário a entender melhor os serviços ativos.

 

Google torna mais simples a visualização de produtos ativos pelo celular (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

 

  • Download de dados aprimorado

A ferramenta de download de dados do Google (chamada anteriormente de Takeout) agora oferece mais opções de exportação. O usuário pode escolher enviar o conteúdo diretamente para um serviço de armazenamento em nuvem como Dropbox, Box e OneDrive, além do Google Drive.

A novidade torna mais simples, por exemplo, mover informações dos servidores do Google para a Microsoft.

Fonte: Techtudo