Toyota rejeita Apple e Google em sistemas multimídia
Fabricante japonesa adotará sistema criado por braço da Ford. Decisão vai contra onda de integração com Apple e Google.

Toyota decidiu equipar seus carros com o sistema multimídia da Ford, esnobando o Apple CarPlay e o Google Android Auto, que até agora haviam protagonizado o desenvolvimento dos veículos conectados.

A líder mundial da indústria do automóvel decidiu instalar o SmartDeviceLink (SDL) nos futuros modelos da Toyota e Lexus, informou a empresa em comunicado.

Usar o Google o tempo todo pode prejudicar a memória, diz pesquisa

Uma pesquisa realizada pela Karspersky Lab mostra que a tecnologia está fazendo com que as pessoas se esqueçam cada vez mais das coisas. O fenômeno, que recebe o nome de "Amnésia Digital", é resultado da diminuição do intervalo médio de atenção das pessoas, que caiu para 8 segundos. Ele é agravado pela facilidade para encontrar dados na internet e pode contribuir para a perda de memórias importantes no cérebro.

Lançamento do novo Google Glass que é dobrável e à prova de água; veja

A FCC (Federal Communications Comission, comissão federal de comunicações dos EUA) publicou ontem documentos referentes à próxima versão do Google Glass, dispositivo vestível do Google voltado para trabalho. Os documentos podem ser vistos aqui. 

Nova versão de Google Glass deve ser lançada

O Google, ao contrário do que se suspeitava, não desistiu dos seus óculos de realidade virtual. Documentos enviados nesta semana à agência reguladora responsável por fiscalizar equipamentos eletrônicos nos Estados Unidos (FCC, na sigla em inglês) mostram que uma nova versão do Google Glass está a caminho, quase dois anos após o lançamento da primeira versão do dispositivo.

De acordo com os dados obtidos nos documentos, o novo dispositivo recebeu novos recursos. A segunda geração do óculos será equipada com um processador mais rápido - um chip fabricado pela Intel -, bateria com maior duração e, além disso, o produto deve receber proteção à prova d?água.

O novo Google Glass também vai funcionar em redes Wi-Fi que operam na frequência de 5 GHz. Ele terá uma pequena articulação dobrável, que torna o aparelho mais compacto e fácil de ser transportado.

O dispositivo vai manter as câmeras, que geraram preocupações entre os usuários com relação à privacidade. No documento enviado para a FCC, o Google explica que basta "apertar o botão da câmera para tirar uma foto e manter o botão apertado para gravar um vídeo."

Dessa forma, continua sendo possível capturar imagens com o óculos sem ninguém perceber.

 

Empresas

Segundo o documento, a nova versão do Google Glass será voltada para o uso por funcionários de empresas, o que mostra uma mudança no foco da companhia, que antes mirava os consumidores domésticos.

A nova versão do produto será chamada de "Enterprise edition" (edição para empresas, em inglês). O Google não é a única empresa a apostar em óculos inteligentes para o segmento corporativo.

A Microsoft também explora o segmento com o HoloLens, óculos de realidade virtual voltado, por enquanto, apenas para aplicações profissionais.

A mudança de estratégia do produto ocorreu sob a supervisão de Tony Fadell, CEO da Nest - empresa de produtos de automação residencial comprada pelo Google em 2014. O Google não comentou a nova versão do óculos, nem informou quando ela chegará às lojas.


Volta por cima

O Google Glass foi lançado em maio de 2014 e causou alvoroço no mercado de tecnologia. Ele foi considerado "um dos melhores inventos" do ano.

Um dos fundadores do Google, Sergey Brin, disse que o aparelho iria livrar as pessoas do hábito antissocial de olhar a tela do smartphone o tempo todo.

Algum tempo depois, no entanto, polêmicas envolvendo as câmeras embutidas no aparelho sugeriam que o produto poderia expor as pessoas. O preço também foi uma barreira: a versão inicial do óculos, que custava US$ 1,5 mil (cerca de R$ 5,8 mil), afastou potenciais compradores.

Em janeiro de 2015, o Google anunciou que deixaria de vender os óculos inteligentes. Eles voltariam para a mesa de projetos e só voltariam ao mercado quando uma nova versão estivesse pronta.

O produto ficou sob a responsabilidade dos engenheiros da Nest. O vice-presidente de finanças do Google, Patrick Pichette, reconheceu os problemas do Google Glass."Quando times não são capazes de superar obstáculos, mas nós pensamos que ainda existe uma promessa, nós pedimos que eles tirem uma pausa e definam uma nova estratégia, como fizemos no caso do Glass."

 

Google prepara sistema de inteligência artificial para apps de mensagem

O Google ficou para trás no setor de mensageiros instantâneos, mas resolveu eliminar o tempo perdido atacando uma vertente que começou a se desenvolver agora: a inteligência artificial. O Wall Street Journal reporta que a gigante de buscas prepara uma plataforma que atuará por trás de Hangouts e Messenger com chatbots, softwares programados para responder perguntas.

Robô do Google dá respostas "estranhas" sobre filosofia e moral

Faz tempo que o Google não é só mais uma empresa de buscas. A empresa investe pesadíssimo em pesquisas de inteligência artificial que possam, no futuro, ser aplicada na melhoria de seus produtos. Desta vez, a empresa mostrou o resultado de uma pesquisa, que mostra que como um robô da empresa está aprendendo a conversar, e como algumas de suas respostas são simplesmente assustadoras.

Google Play Music oferece 3 meses de graça para novos assinantes

Para aproveitar o período de festas, o Google está lançando nesta terça-feira, 23, algumas ofertas para seus serviços pagos. A mais atraente delas é a que permite que uma pessoa assine o Google Play Music e ganhe os três primeiros meses de graça.

Veja tudo que o Google sabe sobre você

Você sabe (ou deveria saber) que o Google monitora praticamente todos os seus passos na internet. O que nem todo mundo sabe é que é possível saber o que a empresa guarda sobre você e o quanto ela sabe ou deduziu sobre o seu perfil online, com base no seu comportamento.

Abaixo estão alguns links que permitirão ter um entendimento maior sobre o que o Google pensa sobre você:

 

O que o Google pensa sobre você

O Google usa as informações que tem sobre o usuário para oferecer anúncios direcionados para o seu perfil. Para isso, ele o encaixa em diferentes categorias de gostos. Você pode descobrir em quais categorias você se encaixa no link abaixo.

http://www.google.com/settings/ads/

Seu histórico de localização

Uma das coisas mais assustadoras que o Google faz é manter um registro detalhado de sua localização. Isso acontece quando você tem um smartphone e permite que a empresa tenha acesso a este tipo de informação para melhorar serviços como o Google Now. Ou seja: isso é opcional.

Mas isso não torna a ferramenta menos assustadora. Você pode ver as informações que a empresa tem sobre sua localização no link abaixo. Recentemente, a empresa também passou a transformar o histórico de localização em um recurso dentro do Maps, que destaca viagens que você tenha feito e fotos que você tenha tirado em determinado local. Assim, a ferramenta ficou mais amigável, mas ainda assim, é uma forma de monitorar praticamente todo seu movimento.

https://maps.google.com/locationhistory

 

Na parte inferior, você pode clicar em Pausar histórico de localização se não estiver confortável compartilhando este tipo de dado. Você também pode apagar todo o seu histórico clicando no ícone da engrenagem no canto inferior direito e selecionando Excluir todo o histórico de localização.

Tudo o que você já pesquisou

Para desespero de muitos, o Google também registra tudo o que você pesquisa com dados detalhados sobre quais sites você mais acessou a partir das buscas realizadas no site abaixo. Ele não guarda apenas suas buscas, mas basicamente TODA a sua atividade vinculada a uma conta do Google.

https://www.google.com/history/

 

Você também pode baixar um arquivo com todas as suas pesquisas acessando esta área

Também é interessante observar que se você tem o hábito de realizar pesquisas por voz, seja pelo desktop, seja pelo celular, você também tem seu histórico de buscas guardado, com direito a uma gravação da sua voz fazendo a pesquisa. Você pode conferir aqui:

https://history.google.com/history/audio?hl=pt-BR

 

Seu histórico no YouTube

Para recomendar novos vídeos, o YouTube guarda informações sobre o que você procura e o que você de fato assiste no serviço. Para conferir seu histórico de busca, você pode acessar o link abaixo:

https://www.youtube.com/feed/history/search_history

 

Se você quiser ver tudo o que você já assistiu no serviço, o link está logo a seguir:

https://www.youtube.com/feed/history

Google testa método para acessar sua conta sem senha

O Google começou a experimentar a possibilidade de que pessoas consigam usar seus serviços sem a necessidade de uma senha. Alguns usuários estão sendo convidados a testar um novo método de autenticação, que exibe uma notificação no celular em vez de pedir a digitação de uma palavra-chave.

Militares dos EUA desistem de projeto de cão-robô do Google

A Boston Dynamics, empresa de robótica que pertence ao Google (na verdade, à Alphabet), sofreu uma baixa. O projeto do Alpha Dog, o cachorro/mula-robô feito para auxiliar os militares dos Estados Unidos em combate, foi cancelado. O LS3 (sigla para Sistema de Suporte de Esquadrão com Pernas) não terá mais experimentos ou atualizações principalmente por um motivo: o robô era barulhento demais para uso eficaz em combate.